Atualização de conhecimentos em Enfermagem Técnicas e Procedimentos

CARGA HORÁRIA:
280 HORAS
DISPONÍVEL POR:
60 DIAS
HORAS COMPLEMENTARES
50 HORAS

Pra quem é este curso:

O curso livre de Atualização de Conhecimentos em Enfermagem Técnicas e Procedimentos é voltado para enfermeiros e auxiliares de enfermagem em busca de reciclagem para melhor atender as necessidades do mercado de trabalho.

Sobre o Curso?
O que você vai aprender

O conhecimento de técnicas e procedimentos em enfermagem é essencial ao enfermeiro e auxiliares de enfermagem, não apenas para se destacar profissionalmente dos demais, mas também para sempre proporcionar um atendimento correto e atualizado a seus pacientes. Com o rápido avanço tecnológico e novas pesquisas das áreas de biologia, química e saúde sendo lançadas todos os dias, a reciclagem do profissional de enfermagem é fundamental e pode auxiliá-lo na execução de diversos processos em seu ambiente de trabalho. O curso de Atualização de Conhecimentos em Enfermagem Técnicas e Procedimentos oferece conteúdo que auxilia no sucesso do profissional da área.

  • CUIDADOS DE ENFERMAGEM COM SONDAS, DRENOS E CATETERES
  • Sondas e drenos;
  • Competências necessárias e responsabilidades técnicas e legais da enfermagem nos cuidados a pessoas com sondas, drenos e cateteres e aspectos técnicos e protocolos de enfermagem;
  • Sondagem gastrointestinal e sonda nasogástrica (levine);
  • Técnica usada para colocação da sonda nasogástrica;
  • Sonda nasoentérica;
  • Sonda de moss;
  • Sonda de sengstaken - blakemore;
  • Sonda retal;
  • Gastrostomia;
  • Jejunostomia;
  • Cateterismo vesical;
  • Cateteres urinários;
  • Suprapúbico;
  • Sonda foley;
  • Sonda vesical de alívio;
  • Sonda vesical de demora;
  • Retirada de sonda;
  • Cuidados na manutenção da sondagem vesical;
  • Procedimentos na sondagem de alívio feminina;
  • Procedimento na sondagem de demora feminina;
  • Procedimento no cateterismo masculino;
  • Sonda de malecot;
  • Drenos;
  • Dreno de penrose;
  • Dreno de sucção (portovac);
  • Dreno de abramsom;
  • Dreno de kerr;
  • Sonda traqueal comum (nelaton) e com válvula de pressão negativa;
  • Cateter de oxigênio tipo sonda;
  • Cateter de oxigênio tipo óculos;
  • Drenagem torácica (pleural ou mediastinal);
  • Preparo do frasco coletor;
  • Preparo do sistema coletor;
  • Preparo do multiconector cônico;
  • Faixa adesiva de fixação;
  • Curativos:
  • Verificação dos pontos cirúrgicos;
  • Revisão do sistema de drenagem;
  • Ordenha;o sistema de aspiração contínua;
  • Mecanismo de funcionamento;
  • Indicações; nível de aspiração;
  • Sistema de drenagem com múltiplas câmaras;
  • Rotina para o manuseio e troca do refil;
  • Troca dos frascos coletores;
  • Troca da mangueira de drenagem;
  • Revisão do sistema de drenagem;
  • Controle do volume drenado;
  • Reações adversas e contraindicações;
  • Embalagem, data de fabricação e validade;
  • Esterilização e reesterilização;
  • Lixo hospitalar;
  • Prevenindo infecções e cautelas na utilização de produtos para antissepsia;
  • Pvpi - degermante;
  • Pvpi - tópico 1%;
  • Pvpi - tintura 10%;
  • Digluconato de clorexidina 2%;
  • Cuidados especiais com pacientes idosos;
  • Os cuidados na administração da dieta por ostomias são os mesmos do uso de sondas nasogástricas/nasoentéricas;
  • Cuidados de enfermagem com cateteres periféricos e centrais;
  • Cateteres venosos centrais;
  • Indicações;
  • Implantação;
  • Tipos;
  • Complicações associadas à utilização;
  • Obstrução do cateter;
  • Heparinização;
  • Cuidados especiais com cateteres durante procedimentos;
  • Modelos de protocolos para cuidados com cateteres;
  • Protocolo de planejamento para terapia intravenosa por acesso venoso periférico (avp);
  • Protocolo;
  • Padrão da prática;
  • Conceituações;
  • Fatores de risco para insucesso da punção venosa periférica para pediatria;
  • Fatores de risco para insucesso da punção venosa periférica para adulto;
  • Considerações gerais;
  • Treinamento;
  • Registro;
  • Protocolo de atuação - prevenção e tratamento de flebite;
  • Objetivo;
  • Aplicabilidade;
  • Introdução;
  • Critérios de inclusão;
  • Critério de exclusão;
  • História;
  • Exame físico;
  • Serviços diagnósticos, indicação e frequência;
  • Diagnóstico principal;
  • Acompanhamento conjunto/interconsulta;
  • Critérios de admissão no protocolo/plano de conduta;
  • Critérios de alta do plano de conduta/protocolo;
  • Educação do paciente;
  • Instruções específicas na ocasião da alta do plano de conduta/protocolo;
  • Treinamento;
  • Registro;
  • Protocolo de coleta de sangue arterial para gasometria;
  • Definição;
  • Indicação;
  • Executantes;
  • Materiais;
  • Descrição do procedimento;
  • Registro;
  • Cuidados de enfermagem com cateteres epidurais para controle da dor;
  • Analgésicos e anestésicos locais;
  • Anestésicos locais;
  • Analgésicos opioides;
  • Cuidados de enfermagem e manejo de efeitos adversos;
  • Orientações gerais;
  • Avaliação da eficácia da analgesia;
  • Avaliação e manejo de efeitos adversos;
  • Sedação e depressão respiratória;
  • Náuseas e vômitos;
  • Prurido;
  • Retenção urinária;
  • Hipotensão arterial;
  • Perda ou diminuição da função motora ou sensitiva;
  • Avaliação para possíveis complicações da presença do cateter peridural;
  • Abscesso peridural;
  • Hematoma peridural;
  • Migração do cateter para espaço subaracnoide;
  • Migração do cateter para vaso sanguíneo;
  • Cuidados com cateter peridural;
  • Avaliar as condições do curativo do cateter peridural;
  • Avaliar as condições do cateter peridural e do sítio de inserção;
  • Deslocamento acidental do cateter peridural;
  • Orientações aos pacientes e família;
  • Registros de enfermagem.
  • SEMIOTÉCNICA APLICADA A ENFERMAGEM
  • Precauções universais;
  • Orientações gerais;
  • Técnica de lavagem das mãos;
  • Técnica para calçar luva estéril;
  • Paramentação;
  • Cuidados de enfermagem com a unidade do paciente;
  • Limpeza diária ou concorrente;
  • Limpeza ou desinfecção terminal;
  • Limpeza e desinfecção dos materiais;
  • Preparo da cama hospitalar;
  • Cama fechada;
  • Cama aberta;
  • Cama ocupada;
  • Cama operado;
  • Admissão, alta e transferência do paciente;
  • Transferência interna do paciente;
  • Higiene corporal do paciente;
  • Banho no leito;
  • Higiene oral;
  • Higiene dos cabelos;
  • Higiene das unhas;
  • Higiene íntima;
  • Tratamento de pediculose;
  • Conforto e segurança;
  • Movimentação do paciente;
  • Mudança de decúbito;
  • Restrição do paciente;
  • Transporte do paciente;
  • Administração de medicamentos;
  • Vias de administração;
  • Sinais vitais;
  • Técnicas de verificação dos sinais vitais;
  • Pressão venosa central;
  • Medidas antropométricas;
  • Peso e altura;
  • Circunferência abdominal;
  • Sondagem nasogástrica e nasoenteral;
  • Técnica de sondagem;
  • Lavagem gástrica;
  • Drenagem;
  • Retirada da sonda;
  • Alimentação do paciente;
  • Administração de alimentos ao paciente acamado;
  • Administração de alimentos por sonda nasogástrica e enteral - Gavagem;
  • Aplicações térmicas;
  • Assistência ao paciente cirúrgico;
  • Pré-operatório e Pós-operatório;
  • Tricotomia;
  • Degermação da pele;
  • Anotações de enfermagem;
  • Aspiração do trato respiratório;
  • Aspiração orotraqueal;
  • Aspiração endotraqueal e traqueostomia;
  • Cuidados com pacientes inconscientes e agonizantes;
  • Cuidados com corpo após morte;
  • Eliminação urinária;
  • Cateterismo vesical;
  • Irrigação vesical;
  • Retirada da sonda vesical;
  • Controle de diurese;
  • Glicosúria;
  • Coletor para incontinência urinaria;
  • Eliminação intestinal;
  • Enemas;
  • Coleta de amostra para análise laboratorial;
  • Curativo;
  • Curativo simples;
  • Retirada de pontos;
  • Dreno de penrose;
  • Intracath e flebotomia;
  • Cuidados com drenagem torácica;
  • Cuidados com aspiração portátil em feridas;
  • Cuidados com traqueostomia;
  • Técnicas de desinfecção de cânulas;
  • Técnicas de troca de cânula;
  • Retirada do conjunto de cânula de traqueostomia;
  • Oxigenioterapia.
  • ENFERMAGEM EM IMUNIZAÇÃO
  • A história da saúde no Brasil;
  • A política de saúde brasileira;
  • Estrutura do serviço sanitário;
  • A era dos institutos;
  • O saneamento das cidades;
  • A revolta da vacina;
  • Programa nacional de imunizações (PNI);
  • Rede de frio;
  • Sistema de refrigeração;
  • Princípios da refrigeração;
  • Transferência de calor;
  • Controle e monitoramento da temperatura;
  • Termômetro digital de momento, máximo e mínimo;
  • Termômetro analógico de momento, máxima e mínima;
  • Termômetro linear;
  • Termômetro analógico de cabo extensor;
  • Termômetro a Laser;
  • Situações emergenciais;
  • Equipamentos da rede de frio;
  • Câmaras frigoríficas;
  • Freezer ou congeladores;
  • Refrigeradores ou geladeiras;
  • Geladeira doméstica;
  • Refrigerador comercial;
  • Caixas térmicas;
  • Bobinas de gelo reutilizável;
  • Ambientação da bobina de gelo reutilizável;
  • Caminhão frigorífico;
  • Geladeira a gás/eletricidade;
  • Geladeira com paredes de gelo reutilizável;
  • Geladeira à energia solar;
  • Instâncias de armazenamento;
  • Nacional;
  • Estadual;
  • Regional ou distrital;
  • Municipal;
  • Local;
  • Transporte de imunobiológicos;
  • Imunobiológicos sob suspeita;
  • Sala de vacinas;
  • Sala de vacinação: organização e funcionamento;
  • Equipamentos básicos da sala de vacina;
  • Materiais utilizados na sala de vacina;
  • Impressos e manuais técnicos e operacionais;
  • O funcionamento da sala de vacinação;
  • Limpeza da sala de vacinas;
  • Procedimentos preliminares à administração;
  • Lavagem das mãos;
  • Cuidados básicos com materiais descartáveis;
  • Cuidados básicos para remoção e reconstituição de soluções;
  • Remoção de soluções acondicionadas em ampola de vidro;
  • Remoção de soluções acondicionadas em frasco-ampola com tampa de borracha;
  • Reconstituição de soluções apresentadas sob a forma liofilizada;
  • Cuidados básicos segundo as vias de administração das vacinas;
  • Via oral;
  • Via intradérmica;
  • Via subcutânea (SC);
  • Via intramuscular (IM);
  • Via endovenosa (EV);
  • Registro das atividades e arquivos da sala de vacinação;
  • Impressos padronizados em instância nacional;
  • Cartão da criança;
  • Cartão de controle;
  • Cartão do adulto;
  • Cartão da gestante;
  • Boletim diário de vacinação;
  • Boletim mensal de doses aplicadas de vacinas;
  • Inutilização de imunobiológicos;
  • Movimento mensal de imunobiológicos e insumos;
  • Mapa para controle diário de temperatura;
  • Ficha de investigação dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Fundamentos imunológicos;
  • Imunidade celular;
  • Imunidade humoral;
  • Complexos de histocompatibilidade;
  • Antígenos t-dependentes e t-independentes;
  • Integração de mecanismos de imunidade específica e inespecífica;
  • Agentes imunizantes;
  • Natureza;
  • Composição;
  • Fatores próprios das vacinas;
  • Origem das vacinas;
  • Controle de qualidade;
  • Conservação;
  • Vias de administração;
  • Pessoa a ser vacinada;
  • Contraindicações;
  • Gerais;
  • Específicas;
  • Falsas contraindicações;
  • Adiamento de vacinação;
  • Associação de vacinas;
  • Situações especiais;
  • Surtos ou epidemias;
  • Vacinação de escolares;
  • Campanha de vacinação;
  • Calendário básico de vacinações de rotina;
  • Calendário de vacinação para crianças até seis anos de idade;
  • Calendário de vacinação para crianças maiores de sete anos e adolescentes;
  • Calendário de vacinação para adultos entre 20 e 59 anos;
  • Calendário de vacinação para adultos com 60 anos ou mais de idade;
  • Vacinas;
  • Vacina contra tuberculose (BCG);
  • Vacina contra hepatite B;
  • Vacina oral contra poliomielite;
  • Vacina contra difteria, tétano e coqueluche e a infecção pelo haemophilus influenzae tipo B;
  • Vacina contra difteria, tétano e coqueluche;
  • Vacina contra difteria e tétano;
  • Vacina contra o tétano;
  • Vacina contra sarampo, caxumba e rubéola;
  • Vacina contra febre amarela;
  • Vacina contra a influenza (gripe);
  • Vacina contra pneumococo;
  • Vacina e soro contra raiva;
  • Vacina contra febre tifoide;
  • Vacina meningocócica A + C;
  • Vacina meningocócica C;
  • Vacinação de rotina da gestante;
  • Eventos adversos pós-vacinação;
  • Eventos adversos - conceitos gerais;
  • Processo de desenvolvimento de novas vacinas;
  • Complicações ou reações não imunológicas;
  • Complicações ou reações imunológicas;
  • Medidas de prevenção dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Causas dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Identificação dos fatores relacionados aos vacinados;
  • Aspectos relacionados aos componentes da vacina;
  • Aspectos relacionados à técnica de aplicação da vacina;
  • Condutas diante de um evento adverso;
  • O sistema nacional de vigilância dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Notificação de um evento adverso pós-vacinação;
  • Encaminhamento da ficha de notificação dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Importância do sistema nacional dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Monitoramento e avaliação das atividades de vacinação;
  • Acompanhamento das atividades;
  • Monitoramento;
  • Supervisão;
  • Atribuições do supervisor;
  • Aspectos específicos da supervisão à atividade de vacinação;
  • Avaliação de resultados e de impacto;
  • Acompanhamento das coberturas de vacinação.
  • CONTROLE DE INFECÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE
  • História do controle das infecções hospitalares;
  • Legislação vigente;
  • Programa de controle de infecção hospitalar;
  • Principais agentes das infecções hospitalares;
  • Cadeia epidemiológica de transmissão das infecções hospitalares;
  • Tipos de isolamentos/precauções;
  • Principais infecções hospitalares;
  • Medidas de prevenção das principais infecções hospitalares;
  • Emergência de microrganismos resistentes a antimicrobianos comumente utilizados;
  • Programa de uso racional de antimicrobianos;
  • Vigilância epidemiológica das infecções hospitalares;
  • Critérios NNISS de diagnóstico das infecções hospitalares;
  • Sistema nacional de notificação das infecções hospitalares - sinais;
  • Limpeza, desinfecção e esterilização de artigos;
  • Limpeza, desinfecção de ambientes e superfícies;
  • Investigação de surto.
  • Como funciona o curso?

    Os cursos da UNIG Digital te ensinam por intermédio da EaD (Educação à Distância), com conteúdos interativos (Web Aula). A UNIG Digital oferece cursos livres, de atualização e qualificação profissional que são destinados a proporcionar ao profissional conhecimentos que permitam o desenvolvimento de novas competências.

    Ele é autorizado pelo MEC?

    O MEC (Ministério da Educação), trata da política nacional de educação em geral, mas autoriza apenas cursos em níveis de Graduação e Pós-graduação. Os cursos livres, técnicos e profissionalizantes são autorizados pelas Secretarias Estaduais de Educação.

    Vou aprender mesmo?

    Os cursos da UNIG Digital são dinâmicos e com várias vantagens comparadas a um curso presencial. Você terá recursos como:

    • Praticidade - Poderá assistir seus cursos de qualquer lugar em qualquer dispositivo conectado à internet.

    • Flexibilidade TOTAL de estudo, 24h por dia.

    Como funciona a avaliação final?

    No portal da UNIG Digital temos dois tipos de avaliação final:

    • Avaliação Online dos Cursos Profissionalizantes: 20 questões objetivas, as quais devem ser feitas em 2 horas, prova única e referente a todo o conteúdo do curso.
    • Avaliação Online dos Cursos Livres: 10 questões objetivas, as quais devem ser feitas em 1 hora. Oferecemos a oportunidade ser feita a prova duas vezes em caso de reprovação.

    Os estudos, atividades e avaliações devem ser feitos dentro do prazo estipulado no calendário do curso.

    A média final deve ser igual ou superior a 60% para a conclusão e recebimento do certificado do curso.

    Em caso de reprovação, o aluno poderá efetuar sua rematrícula com 70% de desconto no valor do curso entrando em contato com o nosso Serviço de Relacionamento com o Cliente. Dessa forma, será possível estudar novamente todos os módulos do curso e fazer uma nova avaliação online.

    Os cursos gratuitos não possuem rematrícula, nova avaliação, atividades reflexivas e descritivas.

    Meus cursos valem horas complementares?

    Todos nossos cursos valem como horas complementares necessárias para a conclusão do seu curso de Graduação.

    Para o abatimento das horas complementares, basta concluir com êxito o curso escolhido e realizar a prova final.

    A quantidade de horas contabilizadas deverá passar pela análise da Coordenação de Horas complementares, e fica a critério da Unig o número de horas válidas para cada curso, podendo ser total ou parcialmente equivalente às horas referidas pela Universidade.

    Acertando 60% da avaliação final você receberá seu certificado digital. A partir disso você deverá apresentar esse certificado na secretaria do seu campus para solicitar o abatimento de horas complementares.

    Tem certificado?

    Os alunos aprovados receberão o Certificado Digital em seu espaço virtual, após a nota média e prazo mínimo de estudo exigido.

    Caso o aluno queira uma versão impressa de seu certificado Digital, deverá ser efetuado o pagamento da taxa de emissão e envio.

    Os cursos da UNIG Digital lhe dão a certificação de capacitação profissional, aperfeiçoamento e extensão. É importante saber que esses títulos não se equivalem às certificações de cursos técnicos ou de formação escolar, e não dão o direito de assumir responsabilidades técnicas.