Enfermagem em Emergências Respiratórias

CARGA HORÁRIA:
80 HORAS
DISPONÍVEL POR:
60 DIAS
HORAS COMPLEMENTARES
6 HORAS

Pra quem é este curso:

O curso de Enfermagem em Emergências Respiratórias é indicado a estudantes e profissionais da área de enfermagem que atuam ou desejam atuar em unidades de terapia intensiva, pronto socorros, centro cirúrgicos, unidades de internação ou serviços de atendimento móvel.

Sobre o Curso?
O que você vai aprender

O enfermeiro deve estar preparado para vários tipos de urgências e emergências no ambiente de trabalho, sendo que um dos casos mais comuns são os que envolvem problemas respiratórios, seja no pronto atendimento ou durante intervenções cirúrgicas, entre outros. O profissional de enfermagem geralmente é o primeiro a assistir o paciente e por isso é importante conhecer os tipos de emergências respiratórias e os procedimentos a serem seguidos. O gerenciamento de emergências é essencial na área de enfermagem e pode salvar vidas. O curso de Enfermagem em Emergências Respiratórias trata de anatomia e funções do sistema respiratório e procedimentos de emergência.

  • Anatomia do sistema respiratório;
  • Tórax;
  • Estrutura da parede torácica;
  • Túnicas mucosas;
  • Túnicas serosas;
  • Nariz;
  • Seios paranasais;
  • Faringe;
  • Laringe;
  • Traqueia;
  • Árvore brônquica;
  • Alvéolos pulmonares;
  • Pulmões;
  • Pleuras;
  • Ácinos;
  • Diafragma;
  • Função do sistema respiratório;
  • Fisiologia da função respiratória;
  • Suprimento sanguíneo dos pulmões;
  • Superfície alveolar;
  • Suprimento nervoso da traqueia;
  • Controle neurológico da respiração;
  • Centros respiratórios bulbares;
  • Controle central da respiração;
  • Controle periférico da respiração;
  • Drenagem linfática;
  • Ventilação e perfusão;
  • Troca e transporte de gases;
  • Concentração e pressão de O2 nos alvéolos;
  • Concentração e pressão de CO2 nos alvéolos;
  • Espaço morto fisiológico;
  • Transporte de O2 no sangue;
  • Função de tampão da hemoglobina;
  • Transporte de CO2 no sangue;
  • Exame físico e principais sinais e sintomas relacionados ao sistema respiratório;
  • Inspeção;
  • Inspeção estática;
  • Formas do tórax;
  • Inspeção dinâmica;
  • Tipo respiratório;
  • Frequência respiratória;
  • Ritmo respiratório;
  • Expansibilidade torácica;
  • Retratações inspiratórias;
  • Tiragem;
  • Sinal de hoover;
  • Cornagem;
  • Palpação;
  • Percussão;
  • Ausculta;
  • Os sons da respiração;
  • Som bronquial;
  • Som broncovesicular;
  • Murmúrio vesicular;
  • Origem dos sons da respiração;
  • Ruídos respiratórios anormais;
  • Sons contínuos;
  • Sons descontínuos;
  • Ausculta da voz;
  • Atrito pleural;
  • Exames diagnósticos;
  • Provas de função pulmonar;
  • Exames gasométricos arteriais;
  • Culturas;
  • Exames de escarro;
  • Radiografia do tórax;
  • Tomografia computadorizada;
  • Ressonância magnética;
  • Fluoroscopia;
  • Angiografia pulmonar;
  • Cintilografia;
  • Broncoscopia;
  • Toracoscopia;
  • Toracocentese;
  • Biopsia pleural;
  • Biopsia pulmonar e biopsia de linfonodo;
  • Mecânica respiratória;
  • Princípio da tensão superficial;
  • Volumes e capacidades respiratórias;
  • Circulação pulmonar;
  • Ventilação mecânica;
  • Tipos de ventilação;
  • Assistida controlada;
  • Simv;
  • PSV ou OS;
  • Mudanças no sistema respiratório relacionadas à idade;
  • Principais causas de emergência respiratória e a assistência de enfermagem;
  • Rinite;
  • Sinusite;
  • Faringite;
  • Tonsilte e adenoidite;
  • Abscesso peritonsilar;
  • Laringite;
  • Asma brônquica;
  • Síndrome do desconforto respiratório;
  • Hérnia diafragmática traumática;
  • Ferimentos no esôfago;
  • Pneumonia;
  • Enfisemas;
  • Ruptura traqueobrônquica;
  • Traqueia cervical;
  • Traqueia torácica ou brônquios principais;
  • Fraturas simples de costela;
  • Fraturas múltiplas de costelas;
  • Fratura do esterno;
  • Fibrose cística;
  • Dietas;
  • Terapia de insuficiência pancreática;
  • Deficiências vitamínicas e minerais;
  • Terapêutica inalatória de broncodilatadores;
  • Mucolíticos;
  • Drogas moduladoras do transporte iônico;
  • Dnase humana recombinante;
  • Técnicas fisioterápicas;
  • Prescrições gerais de enfermagem para o paciente com patologias associadas ao sistema respiratório;
  • Cuidados de enfermagem ao paciente traqueostomizado.