Enfermagem em Imunização

CARGA HORÁRIA:
80 HORAS
DISPONÍVEL POR:
60 DIAS
HORAS COMPLEMENTARES
15 HORAS

Pra quem é este curso:

O curso livre de Enfermagem em Imunização é voltado a estudantes e profissionais de enfermagem que queiram conhecer mais sobre o tema e/ou se atualizar para se destacar no mercado de trabalho.

Sobre o Curso?
O que você vai aprender

A enfermagem desenvolve um papel fundamental no Programa Nacional de Imunização por isso é necessário o total preparo destes profissionais. Seja na rede pública ou privada, o enfermeiro deve compreender os métodos e procedimentos da imunização, conhecer os tipos de vacina, passiva ou ativa, e saber as melhores formas de administrá-las, levando em consideração também a faixa etária do paciente. A imunização é importante para conferir resistência do organismo a certas doenças infeciosas, impedindo propagação de epidemias e preservando o bem-estar coletivo. O curso de Enfermagem em Imunização trata dos tipos de vacinas, conservação de medicamentos e outros tópicos essenciais.

  • A história da saúde no Brasil;
  • A política de saúde brasileira;
  • Estrutura do serviço sanitário;
  • A era dos institutos;
  • O saneamento das cidades;
  • A revolta da vacina;
  • Programa nacional de imunizações (PNI);
  • Rede de frio;
  • Sistema de refrigeração;
  • Princípios da refrigeração;
  • Transferência de calor;
  • Controle e monitoramento da temperatura;
  • Termômetro digital de momento, máximo e mínimo;
  • Termômetro analógico de momento, máxima e mínima;
  • Termômetro linear;
  • Termômetro analógico de cabo extensor;
  • Termômetro a Laser;
  • Situações emergenciais;
  • Equipamentos da rede de frio;
  • Câmaras frigoríficas;
  • Freezer ou congeladores;
  • Refrigeradores ou geladeiras;
  • Geladeira doméstica;
  • Refrigerador comercial;
  • Caixas térmicas;
  • Bobinas de gelo reutilizável;
  • Ambientação da bobina de gelo reutilizável;
  • Caminhão frigorífico;
  • Geladeira a gás/eletricidade;
  • Geladeira com paredes de gelo reutilizável;
  • Geladeira à energia solar;
  • Instâncias de armazenamento;
  • Nacional;
  • Estadual;
  • Regional ou distrital;
  • Municipal;
  • Local;
  • Transporte de imunobiológicos;
  • Imunobiológicos sob suspeita;
  • Sala de vacinas;
  • Sala de vacinação: organização e funcionamento;
  • Equipamentos básicos da sala de vacina;
  • Materiais utilizados na sala de vacina;
  • Impressos e manuais técnicos e operacionais;
  • O funcionamento da sala de vacinação;
  • Limpeza da sala de vacinas;
  • Procedimentos preliminares à administração;
  • Lavagem das mãos;
  • Cuidados básicos com materiais descartáveis;
  • Cuidados básicos para remoção e reconstituição de soluções;
  • Remoção de soluções acondicionadas em ampola de vidro;
  • Remoção de soluções acondicionadas em frasco-ampola com tampa de borracha;
  • Reconstituição de soluções apresentadas sob a forma liofilizada;
  • Cuidados básicos segundo as vias de administração das vacinas;
  • Via oral;
  • Via intradérmica;
  • Via subcutânea (SC);
  • Via intramuscular (IM);
  • Via endovenosa (EV);
  • Registro das atividades e arquivos da sala de vacinação;
  • Impressos padronizados em instância nacional;
  • Cartão da criança;
  • Cartão de controle;
  • Cartão do adulto;
  • Cartão da gestante;
  • Boletim diário de vacinação;
  • Boletim mensal de doses aplicadas de vacinas;
  • Inutilização de imunobiológicos;
  • Movimento mensal de imunobiológicos e insumos;
  • Mapa para controle diário de temperatura;
  • Ficha de investigação dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Fundamentos imunológicos;
  • Imunidade celular;
  • Imunidade humoral;
  • Complexos de histocompatibilidade;
  • Antígenos t-dependentes e t-independentes;
  • Integração de mecanismos de imunidade específica e inespecífica;
  • Agentes imunizantes;
  • Natureza;
  • Composição;
  • Fatores próprios das vacinas;
  • Origem das vacinas;
  • Controle de qualidade;
  • Conservação;
  • Vias de administração;
  • Pessoa a ser vacinada;
  • Contraindicações;
  • Gerais;
  • Específicas;
  • Falsas contraindicações;
  • Adiamento de vacinação;
  • Associação de vacinas;
  • Situações especiais;
  • Surtos ou epidemias;
  • Vacinação de escolares;
  • Campanha de vacinação;
  • Calendário básico de vacinações de rotina;
  • Calendário de vacinação para crianças até seis anos de idade;
  • Calendário de vacinação para crianças maiores de sete anos e adolescentes;
  • Calendário de vacinação para adultos entre 20 e 59 anos;
  • Calendário de vacinação para adultos com 60 anos ou mais de idade;
  • Vacinas;
  • Vacina contra tuberculose (BCG);
  • Vacina contra hepatite B;
  • Vacina oral contra poliomielite;
  • Vacina contra difteria, tétano e coqueluche e a infecção pelo haemophilus influenzae tipo B;
  • Vacina contra difteria, tétano e coqueluche;
  • Vacina contra difteria e tétano;
  • Vacina contra o tétano;
  • Vacina contra sarampo, caxumba e rubéola;
  • Vacina contra febre amarela;
  • Vacina contra a influenza (gripe);
  • Vacina contra pneumococo;
  • Vacina e soro contra raiva;
  • Vacina contra febre tifoide;
  • Vacina meningocócica A + C;
  • Vacina meningocócica C;
  • Vacinação de rotina da gestante;
  • Eventos adversos pós-vacinação;
  • Eventos adversos - conceitos gerais;
  • Processo de desenvolvimento de novas vacinas;
  • Complicações ou reações não imunológicas;
  • Complicações ou reações imunológicas;
  • Medidas de prevenção dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Causas dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Identificação dos fatores relacionados aos vacinados;
  • Aspectos relacionados aos componentes da vacina;
  • Aspectos relacionados à técnica de aplicação da vacina;
  • Condutas diante de um evento adverso;
  • O sistema nacional de vigilância dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Notificação de um evento adverso pós-vacinação;
  • Encaminhamento da ficha de notificação dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Importância do sistema nacional dos eventos adversos pós-vacinação;
  • Monitoramento e avaliação das atividades de vacinação;
  • Acompanhamento das atividades;
  • Monitoramento;
  • Supervisão;
  • Atribuições do supervisor;
  • Aspectos específicos da supervisão à atividade de vacinação;
  • Avaliação de resultados e de impacto;
  • Acompanhamento das coberturas de vacinação.
  • Como funciona o curso?

    Os cursos da UNIG Digital te ensinam por intermédio da EaD (Educação à Distância), com conteúdos interativos (Web Aula). A UNIG Digital oferece cursos livres, de atualização e qualificação profissional que são destinados a proporcionar ao profissional conhecimentos que permitam o desenvolvimento de novas competências.

    Ele é autorizado pelo MEC?

    O MEC (Ministério da Educação), trata da política nacional de educação em geral, mas autoriza apenas cursos em níveis de Graduação e Pós-graduação. Os cursos livres, técnicos e profissionalizantes são autorizados pelas Secretarias Estaduais de Educação.

    Vou aprender mesmo?

    Os cursos da UNIG Digital são dinâmicos e com várias vantagens comparadas a um curso presencial. Você terá recursos como:

    • Praticidade - Poderá assistir seus cursos de qualquer lugar em qualquer dispositivo conectado à internet.

    • Flexibilidade TOTAL de estudo, 24h por dia.

    Como funciona a avaliação final?

    No portal da UNIG Digital temos dois tipos de avaliação final:

    • Avaliação Online dos Cursos Profissionalizantes: 20 questões objetivas, as quais devem ser feitas em 2 horas, prova única e referente a todo o conteúdo do curso.
    • Avaliação Online dos Cursos Livres: 10 questões objetivas, as quais devem ser feitas em 1 hora. Oferecemos a oportunidade ser feita a prova duas vezes em caso de reprovação.

    Os estudos, atividades e avaliações devem ser feitos dentro do prazo estipulado no calendário do curso.

    A média final deve ser igual ou superior a 60% para a conclusão e recebimento do certificado do curso.

    Em caso de reprovação, o aluno poderá efetuar sua rematrícula com 70% de desconto no valor do curso entrando em contato com o nosso Serviço de Relacionamento com o Cliente. Dessa forma, será possível estudar novamente todos os módulos do curso e fazer uma nova avaliação online.

    Os cursos gratuitos não possuem rematrícula, nova avaliação, atividades reflexivas e descritivas.

    Meus cursos valem horas complementares?

    Todos nossos cursos valem como horas complementares necessárias para a conclusão do seu curso de Graduação.

    Para o abatimento das horas complementares, basta concluir com êxito o curso escolhido e realizar a prova final.

    A quantidade de horas contabilizadas deverá passar pela análise da Coordenação de Horas complementares, e fica a critério da Unig o número de horas válidas para cada curso, podendo ser total ou parcialmente equivalente às horas referidas pela Universidade.

    Acertando 60% da avaliação final você receberá seu certificado digital. A partir disso você deverá apresentar esse certificado na secretaria do seu campus para solicitar o abatimento de horas complementares.

    Tem certificado?

    Os alunos aprovados receberão o Certificado Digital em seu espaço virtual, após a nota média e prazo mínimo de estudo exigido.

    Caso o aluno queira uma versão impressa de seu certificado Digital, deverá ser efetuado o pagamento da taxa de emissão e envio.

    Os cursos da UNIG Digital lhe dão a certificação de capacitação profissional, aperfeiçoamento e extensão. É importante saber que esses títulos não se equivalem às certificações de cursos técnicos ou de formação escolar, e não dão o direito de assumir responsabilidades técnicas.